quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Não há tempo para nada


Não há tempo para nada, estamos todos cheios de pressa, não há tempo para ler, nem telefonar a um amigo a perguntar só se está tudo bem. Como não há tempo, as pessoas por vezes ligam-se e dizem: Olha, só te liguei para te pedir um favor e depois de o fazerem, invariavelmente desligam prometendo que para a semana irão almoçar. E até iriam se houvesse tempo, mas não há, e assim não vão almoçar. As pessoas só têm tempo quando estão presas no trânsito ou numa situação em que são obrigadas a ter tempo, tipo presas no trânsito. Ou então à espera do autocarro. À espera da sua vez na consulta. À espera de ser atendido na fila longa. As pessoas têm tempo quando estão à espera. É um tempo forçado, como se fosse uma prisão domiciliária, uma liberdade condicional, mas é tempo. Se não houvesse filas de trânsito ou do talho, ninguém teria sequer este tempo, que não é bem aquele tempo no seu estado mais puro, como o tango do Gardel.




Às vezes ligam-me pessoas que parecem ter tempo para mim e interromperam o seu dia para me perguntar como é que eu estou - Que é feito de ti que nunca mais disseste nada? que me têm visto aqui e ali, que estou em grande. Perguntam-me se eu tenho falado com aquele amigo que ambos temos em comum - ainda andas com aquela? - se estou mesmo bem, se sempre me mudo, se é verdade o que lhes haviam dito, até que de repente, abruptamente me dizem: "olha que chegou a minha vez, estão a chamar o meu nome nas colunas! - que têm que entrar, mas que ligam mais tarde". As pessoas que dizem que ligam mais tarde quando ouvem o seu nome nas colunas são iguais às que dizem que para a semana iremos almoçar. Não vão almoçar. Não vão ligar mais tarde. Não vão mais nada.




As pessoas sem tempo não o procuram porque se habituaram a não o ter. E quando alguém se lhes abeira e anuncia que tem tempo para lhes dar, dizem que não têm tempo para isso. As pessoas sem tempo nenhum não têm afinidade com as pessoas que têm tempo para tudo e quando ambas se encontram trocam acusações várias que acabam enroladas pelo chão. As pessoas que têm tempo para tudo nem sempre são melhores que as pessoas que não têm tempo para nada. Apenas o fazem – que é possível fazer tempo – precisamente, quando ligam para mim.




Estas pessoas não têm tempo para isso, daí que em situações como esta, elas digam que estão a fazer tempo, quando só o estão a desperdiçar. Não há ninguém que consiga fazer tempo com alguém a quem só se ligou porque estava à espera. Só se faz tempo – e que belíssimo tempo se faz – com duas pessoas que o tenham. Basta uma pessoa não ter e temos o caldo entornado. Não pensem mais nisto que não vão a lado nenhum pois não é qualquer um que o faz. Lembrem-se que há quem o perca, que o passe tal qual um dealer de esquina do Bairro alto, que não esqueça uma parte, várias, que nunca tenha tido, que o ganhe mas dificilmente o faça. O que quer que seja dele. e também não tenho a certeza que se o possa fazer de um outro modo. Acho que o tempo não recua, só avança. Pode ir mais rápido ou devagar, mas avança sempre. O tempo não pára, mas nós sim.

Fernado Alvim

6 comentários:

iAna disse...

muito verdade.

sublinho todos as palavras e digo-te que é um texto que não foste tu que escreveste mas que eu também adorei!

bj

Meggie disse...

Apesar de ser uma pessoa que me queixo quase todos os dias da falta de tempo para fazer qualquer coisa, considero que nós é que podemos controlar o tempo. Controlar no sentido de temos tempo para nós, para os amigos, para ir almoçar com alguém. O grande problema é que hoje muitos de nós estão voltados para o próprio umbigo o que os impede de ter tempo. DICA: organizem-se terão tempo. (não é um mau principio para por em prática em 2009 :p)

Elanor-Niphredil disse...

essa foi a maior verdade que vi em 2009!!!!! (nao que ainda nao me tivesse apercebido!)

e medito sobre isso quase todos os dias, mas sem perder tempo claro...

e que tens feito?como estas? ainda nao te vi este ano...

beijo em grande como tu

Elanor-Niphredil disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
tixa ® disse...

O Alvim é assustador! Tem tanto de palhaço como de super inteligente.

Gwydion disse...

Sim, não deixa de ser verdade. Mas olha que possuir tempo em demasia é mau e torna-se enfadonho. Se ele escassear em nós faz com que quando o tenhamos, possamos disfrutar dele o melhor que sabemos e torna o a nossa vida realmente agradável.